top of page
  • Foto do escritorCristina Oliveira

Memórias, que não são póstumas, mas presentes e vividas com intensidade! | Por Padre Edielson

As memórias existem para serem contadas ou vividas? Nem tudo está ao nosso alcance.

Nem sempre fazemos aquilo que queremos, ou ao menos, sonhamos. Nem sempre um

sorriso revela o nosso interior. As pessoas nem sempre são aquilo que imaginávamos que

fossem. No final, poucos perguntarão como foi o seu dia. Aos que fizerem isso, apegue-

se a eles, pois são poucos. Com certeza, serão os mesmos a chorarem contigo e a

compartilharem os melhores momentos, as melhores memórias. De fato, elas existem!

Ora passageiras, ora permanentes. O importante é que sempre estarão ali na estante em

uma bela foto ou, até mesmo, em um baú, pois não vale a pena viver apenas de passados,

estes sombrios, às vezes. O presente é mais sublime. Em contrapartida, percorremos

inúmeras estradas como, se em seu percurso, tudo fosse ficando mais claro, mesmo em

meio aos buracos. Certa noite, tomei este caminho, pois precisava chegar a um

determinado lugar. Pessoas me aguardavam. Comigo apenas o desejo de chegar logo e

conhecer rostos novos; histórias novas; desvendar novas memórias. Impressionante como

Deus se revela nos detalhes mais simples. Lá havia uma senhora que ansiosamente puxava

os cânticos da missa, em uma pequena capela repleta de fiéis. Quão singela era a sua

arquitetura, meu Deus! Um pequeno sacrário; uma vela; algumas flores e uma tolha muito

bem passada. Harmonicamente contrastava-se os olhos atentos às palavras do padre. Eu

não precisaria de mais nada, pois Deus ali estava! As memórias pulavam no coração. Ali,

de fato, compreendi o meu ministério. É preciso tocar os corações, principalmente, com

a nossa maneira de viver o cristianismo. Ser cristão é deixar-se inebriar pelas palavras do

Evangelho, que sempre nos libertam e nos conduzem à produção de novas memórias. No

fundo, almejamos encontrá-las em algum momento de nossa vida. Uma prece elevei aos

céus: Que eu nunca perca o foco e saiba amar sempre mais, que as correções sejam sempre

uma oportunidade de nos tornarmos melhores. E que a minha vontade nunca prevaleça,

pois, se assim for, não serei capaz de produzir frutuosas memórias. Viver é divino!

Encontrar as pessoas e poder abraçá-las é edificante. Lembra-nos os gestos de Jesus que

sempre afagava as pessoas sem as distinguirem. Quantos encontros aconteceram, quantas

memórias foram mudadas! Tudo isso mediante ao diálogo, à capacidade de conhecimento

e à imensa alegria de entrar na intimidade, no profundo da existência humana, ao coração.

Ouvir com o coração e não apenas com os ouvidos, falar de Deus! Os verdadeiros amigos

são aqueles que nos levam a Deus e com Ele nos ajudam a produzir e a viver as melhores

e mais distintas memórias: as do amor!


Pe. Edielson Bonin de Pádua

59 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page